Prefeitura de Sengés (PR) explica sobre a nova taxa do lixo


Foram implantadas três faixas de consumo: social, residencial e comercial.

A coleta de lixo é um serviço fundamental para o bem-estar das pessoas. Mas em Sengés, por muitos anos, o custo desse serviço esteve concentrado em apenas uma parcela da população, quando era cobrada junto do carnê do IPTU.
Para 2019, a prefeitura está implantando a nova Taxa Justa do Lixo, modernizando o serviço e possibilitando valores menores. Além disso, o pagamento também foi facilitado, com parcelamento. Ficaram estabelecidas três novas escalas de cobrança: a taxa social, de R$ 32,28 ao ano é destinada a famílias de baixa renda. A taxa residencial normal, de R$ 159,36 ao ano. E a taxa comercial e industrial, direcionada às empresas, no valor de R$ 198,72 ao ano. Se fosse mantido o antigo sistema, por exemplo, o valor residencial seria neste ano de R$ 182,87.
Foi pensando em possibilitar facilidade no pagamento, que a Prefeitura Municipal celebrou parceria com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Ao invés de ser cobrada no IPTU em parcela única, agora a cobrança da Taxa do Lixo virá junto dos boletos de água, dividida em 6 vezes sem juros, a partir de julho deste ano. O usuário pode optar por não ter a cobrança junto dos boletos de água, mas nesse caso deverá comparecer à prefeitura para solicitar a exclusão, e a cobrança será realizada no ato, em taxa única.
“Trabalhamos para que os serviços públicos sejam eficientes e justos para todos, diminuindo desigualdades. Já temos uma das menores taxas de IPTU da região, e, por exemplo, circular a R$ 1,00. A administração tem essa preocupação social”, destacou o secretário de finanças e planejamento, Carlos Fuzeto.  

Assista o vídeo sobre a nova taxa de lixo aqui. 

Melhorias na coleta de lixo
A partir da mudança, a Prefeitura Municipal de Sengés ampliará o serviço de coleta, que passará a acontecer diariamente na região central do município. Hoje ela acontece três vezes na semana. Já nos bairros periféricos, ela passa de três para quatro vezes na semana. Nos bairros do interior, passará de uma para duas vezes.
 
Além disso, a prefeitura já faz o transbordo de 100% dos resíduos. O lixão também será desativado este ano, e um aterro para resíduos sólidos e uma unidade de reciclagem serão instalados.  A prefeitura trabalha ainda na montagem do “Centro de Reciclagem”, um local que gera renda para muitas famílias.